Previdência e segurança pública são destaques em carta de governadores do Nordeste

Após reunião em Brasília nesta quarta-feira (6), os governadores do Nordeste elencaram a Previdência dos estados e a segurança pública como prioridades em carta dirigida ao presidente Jair Bolsonaro.

O governador Rui Costa (PT) defendeu a reforma da Previdência a ser votada no Congresso também deverá se debruçar sobre a situação nas unidades federativas, devido a um passivo anterior a modificações já realizadas pelas administrações estaduais.

“Buscaremos no debate da previdência, pautar soluções para a previdência dos estados. Uma das questões é a da compensação previdenciária, dinheiro que pertence aos estados que hoje está nas mãos do governo federal”, declarou o chefe do Executivo baiano.

De acordo com o petista, trata-se de contribuições de pessoas que iniciaram a carreira profissional na iniciativa privada, contribuindo para o INSS, mas se aposentaram no setor público. Pelas contas de Rui, a Bahia teria a receber mais de R$ 2 bilhões referentes à compensação.

No debate sobre segurança pública, os governadores defenderam a necessidade de o governo federal realizar ações para colocar em prática o cumprimento das regras sobre o Sistema Único de Segurança Pública e sobre o Fundo Nacional de Segurança Pública.

“Existe uma lei aprovada, uma lei nacional de segurança pública que não está funcionando. É preciso implementar o sistema unificado de segurança pública”, declarou Rui.

Também foram debatidos temas como a ampliação de penitenciárias federais em todos os estados, o controle das fronteiras internacionais, o combate ao tráfico de armas e ao comércio ilegal de explosivos.

Outro assunto discutido no encontro foi a proposta de Rui de formação de um consórcio dos estados nordestinos para aquisição de equipamentos e produtos em vários segmentos, como agrícola e de saúde.