PSG: fisiologista se impressiona, diz que Neymar é ‘muito frágil’ e faz previsão: ‘Se as coisas não mudarem, nos próximos anos não conseguirá fazer temporadas completas’



O que a torcida do PSG mais temia aconteceu: nesta quinta-feira, o time francês confirmou que o atacante Neymar sofreu lesão no adutor e será desfalque no jogo contra o Barcelona, na próxima terça-feira, pela ida das oitavas da Champions League, no Camp Nou.

Sobre a lesão do craque brasileiro, o jornal francês Le Parisien entrevistou o fisiologista Jean-Bernard Fabre, especialista em fadiga. O profissional se espantou com a ‘fragilidade física’ de Neymar

“É uma loucura ele ter feito isso porque o choque não é grande. Ele é muito frágil”, afirmou

Neymar se lesionou quatro dias depois de ter gastroenterite e alguns dias depois de seu aniversário. Questionado sobre a possibilidade do problema na coxa ter vindo em decorrência de uma possível festa de comemoração, Jean-Bernard disse que todo o contexto deve ser analisado.

EFE
“Em minha opinião, não se deve ler o assunto de maneira muito simples. Você tem que pegar o contexto. Estamos em um período de muito, muito frio. Agora é um bom momento para lesões musculares. Você também tem o chão que não é muito bom. É um conjunto de coisas. Embora ele realmente tivesse gastro, ele também pode ter dado uma festa de aniversário, não foi para a cama cedo e provavelmente bebeu um pouco de álcool. No entanto, sabemos que o álcool ou a falta de sono afetam o motor muscular e os tendões. Assim, encontra-se em condições que favorecem este tipo de coisas”, declarou.

O fisiologista também comparou as seguintes lesões de Neymar com Messi e Cristiano Ronaldo. Para Jean-Bernard, há diferença entre o brasileiro e os outros craques quando o assunto é administrar o corpo.

“Não conheço o Neymar, mas ainda sugere que apesar de tudo há algo errado. E é isso que faz a diferença entre ele e outros do seu nível, como Messi e Ronaldo. Eles nunca se machucam. O Neymar é tão talentoso quanto eles, pode até ser mais explosivo que o Ronaldo. Mas, por outro lado, há aquele que vai progredindo ano após ano, que sabe administrar seus esforços e tem inteligência para se preparar adequadamente, porque compreendeu que seu instrumento de trabalho continua sendo seu corpo”.

Por fim, o jornal francês questionou se não seria arriscado ao Paris Saint-Germain renovar com Neymar, que já tem 29 anos. Para o fisiologista, seria um risco caso o brasileiro não mude seu estilo de vida para evitar as lesões que vêm conforme o envelhecimento de um jogador de alto nível.

“Você tem a resposta na pergunta. Ele tem 29 anos? Então o período em que ele é ‘indestrutível’ acabou. Além disso, à medida que envelhece, você paga por todas as deficiências relacionadas à preparação, mas também à recuperação. Porque a recuperação faz parte da preparação para o próximo jogo. Seu estilo de vida alcança você. Então o que é certo é que se as coisas não mudarem, nos próximos anos esse menino não conseguirá fazer temporadas completas. Em qualquer caso, ele já não pode. Isso só pode piorar”, finalizou.