A rádio 105 FM, também conhecida como Rádio de Klauss, funcionava clandestinamente no escritório de advocacia de frente ao prédio do Ministério Público em Extremoz. A Rádio tinha como sede o Município de Ceará Mirim, onde Renata Rêgo, foi pré-candidata a prefeita, mas por não ter viabilizado sua candidatura seu esposo, abriu uma sede ilegal de cunho político em Extremoz. Renata Rêgo, após ter transferido o domicílio eleitoral, lançou sua pré-candidata a prefeita de Extremoz, e com o objetivo de fortalecer a candidatura da mulher, Klauss Rêgo patrocinou o funcionamento ilegal da rádio no município, arcando com despesas de telefonia, funcionário, além do prédio que está em nome do próprio Ex prefeito, o que constitui claro abuso do poder econômico por parte da pré candidata Renata Rêgo e do Ex prefeito Klauss, capaz de desequilibrar o pleito eleitoral, pelo potencial de propagação de informações que a rádio tem e que outros pré-candidatos não possuem. A rádio que vinha sendo utilizada pra caluniar, difamar, e espalhar notícias falsas contra autoridades do Judiciário, Ministério Público, Poder Legislativo e Poder Executivo, de interesse do proprietário Klauss, vinha sendo usada com finalidade meramente política, onde o ex prefeito, apresentava e patrocinava programas caluniando, difamando e desconstruindo a imagem de todos seus adversários políticos. Após denúncia de que a rádio não possuía alvarás e licença ambiental de funcionamento, nesta sexta, 05, a rádio teve as portas fechadas pela fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo e da secretaria de Tributação, devendo em 72 horas apresentar toda documentação relacionada a seu funcionamento, uma vez que no ato da fiscalização, a rádio não tinha nenhum documento público que autorizasse seu funcionamento e estava funcionando dentro de um escritório de advocacia. O mesmo prédio foi alvo recente de um leilão por dano ao erário promovido pelo Judiciário, em virtude de processo por dano ao erário público, cometido pelo ex Prefeito Klauss, referente a desvio de verbas da educação, e não se sabe se o prédio foi arrematado ou ainda encontra-se como prédio que constitui o patrimônio de Klauss Rego e Renata Rêgo.