Rogério Marinho desabafa: “Ataques tentam desgastar minha imagem e biografia



Ministro do Desenvolvimento reclama de preconceito com o Nordeste e afirma que Brasil tem dívida história com a região

“Desde que as declarações de apoio à minha pré-candidatura ao Senado começaram a se tornar públicas e mais frequentes, percebemos um aumento dos ataques plantados na imprensa, movimentações claras de uma tentativa de desgaste à minha imagem a. A história do Monte das Gameleiras, estapafúrdia, é um exemplo entre tantos outros”, desabafou o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, com exclusividade ao Agora RN.

Marinho afirmou que, ao contrário dos efeitos esperados, os ataques o fortalecem cada vez mais no enfrentamento às desigualdades regionais e na luta por melhores condições de vida aos nordestinos e potiguares. Ele creditou parte dessas ofensivas, advindas do que chamou de “grande imprensa”, ao sentimento de preconceito que o Sul e Sudeste possuem contra o Nordeste e o desconhecimento da dívida histórica do país em relação à região, explorada econômica e socialmente há séculos.

“Acredito sim em preconceito com o Nordeste. Creio que por desconhecerem a dívida histórica do país para com a nossa região. O último ataque tenta desqualificar nosso trabalho em prol do Rio Grande do Norte. Reduzem tudo o que fazemos à pauta eleitoreira. Questionam valores de investimentos que destinamos ao Estado, não os consideram legítimos e discutem o volume de recursos. O curioso é que esse tipo de questionamento não é feito quando os investimentos são realizados no eixo Sul-Sudeste”, desabafou.

Como exemplo, o ministro explicou que o MDR viabilizou investimentos que ultrapassam os R$ 3,5 bilhões para diversas obras que garantem melhorias da qualidade de vida do potiguar, de 2019 até hoje. Recursos aplicados principalmente em obras de segurança hídrica, com o Ramal do Apodi, Barragem de Oiticica, Adutora do Agreste Potiguar e Projeto Seridó, mas também na construção de moradias, pavimentação de ruas, melhoria do transporte público e saneamento básico.

E que somente na semana passada, houve a liberação de R$ 2,8 bilhões para a construção da linha 2 do metrô em Belo Horizonte (MG), no Sudeste do país. “São R$ 2,8 bilhões alocados para a viabilização de uma única obra. Não vi nenhuma reportagem questionando a legitimidade do investimento. Tenho orgulho de exercer o cargo de ministro do Desenvolvimento Regional e de poder dar a minha contribuição na garantia do maior volume de investimentos já destinados ao meu Estado”, afiormou.

Mirante de Monte das Gameleiras
“Uma história estapafúrdia, para dizer o mínimo”, afirmou Rogério Marinho, sobre o suposto benefício que o ministro teria concedido a si mesmo ao destinar R$ 1,4 milhão em recursos públicos para a construção de um mirante turístico no município de Monte das Gameleiras ao lado de um terreno de sua propriedade desde 2005, valorizando o valor do empreendimento.

“Nesse período, fui deputado federal por três mandatos sem nunca ter alocado nenhum recurso de emendas para a cidade. A destinação ocorrida agora é de autoria do deputado federal Beto Rosado. Ele próprio já assumiu isso. O projeto de construção do mirante é antigo, anterior à minha chegada ao MDR. Tudo o que fizemos foi encaminhar o pedido do deputado, apresentado a mim em dezembro passado, para o Ministério do Turismo”, explicou.

O caso do mirante foi detalhado por uma reportagem do jornal O Estadão publicada no dia 20 de setembro passado. Na ocasião, o diário obteve planilhas de execução orçamentária do Ministério do Turismo em que o nome de Rogério Marinho aparece como “autor” e “agente político” da indicação dos recursos. Em defesa do ministro, o deputado federal Beto Rosado (Progressistas) afirmou ser o autor da solicitação da verba.