Rogério Marinho lança edital para projeto da Adutora do Agreste Potiguar


O edital de licitação para elaboração do projeto básico da Adutora do Agreste Potiguar foi lançado pelo Governo Federal nesta quinta-feira (22), durante o quinto dia da Jornada das Águas – evento que teve início na última segunda-feira (18), partindo da nascente histórica do Rio São Francisco, no norte de Minas Gerais, e vai percorrer os nove estados do Nordeste com anúncios e entregas de obras de infraestrutura, preservação e recuperação de nascentes e cursos d’água, saneamento, irrigação, apoio ao setor produtivo e aos municípios, além de mudanças normativas que vão revolucionar a maneira como o brasileiro se relaciona com a água.

Com investimentos estimados em R$ 260,5 milhões, a Adutora é uma das principais obras hídricas do Rio Grande do Norte e vai beneficiar 13 cidades do estado, sendo 10 na região do Agreste (Boa Saúde, Lagoa D’Anta, Monte das Gameleiras, Nova Cruz, Passa e Fica, Santa Cruz, Santo Antônio, São José do Campestre, Serra de São Bento e Serrinha) e três no Litoral Sul (Canguaretama, Montanhas e Pedro Velho). Além disso, outros 25 municípios também serão beneficiados com maior oferta hídrica por conta da redistribuição da água dos Sistemas Adutores Monsenhor Expedito e Espírito Santo.

A adutora será dividida em três etapas, com 142,9 quilômetros de tubulações, 330 quilômetros de canais adutores, estações de bombeamento e tratamento e pontos de captação de água, atendendo cerca de 510 mil pessoas até 2050. O novo empreendimento vai substituir integralmente o sistema Pedro Velho/Nova Cruz, fazendo a integração entre a adutora antiga com os Sistemas Monsenhor Expedito e Espírito Santo.

Os estudos preliminares e ambientais para a construção da Adutora do Agreste Potiguar, no município de São Paulo de Potengi, já foram iniciados. O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) investiu R$ 7,6 milhões nessa etapa. A ação está sendo executada por meio de parceria entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), instituição vinculada ao MDR, e a Companhia de Águas e Esgoto do Rio Grande do Norte (Caern).

“Estamos percorremos todos os estados do Nordeste anunciando e reafirmando o nosso compromisso com as obras hídricas e as mudanças dos marcos regulatórios, que vão permitir levarmos esse líquido precioso para homens, mulheres, crianças e idosos que, há centenas de anos, esperam dessedentar sua sede. E esse compromisso é também com o futuro, são necessárias ações para garantir que a água esteja disponível para as próximas gerações”, afirmou o ministro Rogério Marinho.

Fonte: Portal Grande Ponto