SE BOLSONARO NÃO RECEBER IMPEACHMENT, SERÁ DERROTADO EM 2022”, DIZ DORIA


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), participou do protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) neste domingo (12.set.2021) na avenida Paulista. Doria estava de branco e usando máscara. Segurou uma bandeira do Brasil enquanto manifestantes gritavam “fora, Bolsonaro“. O evento foi organizado pelo MBL (Movimento Brasil Livre) e pelo VRP (Vem Pra Rua).

“Se Bolsonaro não receber o impeachment, receberá impedimento pelo voto em outubro de 2022, será derrotado“, disse Doria a jornalistas antes de discursar para os manifestantes. Defendeu que o impeachment não é a única via contra Bolsonaro.

O atual governador apoiou Bolsonaro nas eleições para presidente de 2018. Chegou a usar o slogan “BolsoDoria“, mas rompeu com o presidente depois. Passou a criticar o governo federal principalmente durante a pandemia. Doria tenta agora viabilizar seu nome como candidato do PSDB à Presidência nas eleições de 2022. Disputará as prévias do partido em novembro.

“O presidente não tem organização, não tem planejamento, não tem ministério. É um governo confuso, é um governo retrogrado. E além de tudo é um governo autoritário, que não agrega, não soma“, disse a jornalistas em cima do caminhão do MBL. “Nós temos que resgatar um país que tenha seriedade e respeitabilidade, coisa que perdemos“, disse.

Doria elogiou o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, por levar a sigla para a oposição ao governo Bolsonaro. “Não há como ser neutro diante de um governo negacionista e incompetente como esse“.

Apesar da principal motivação para o ato ser o impeachment de Bolsonaro, também há críticas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O movimento Vem pra Rua inflou um boneco com Lula e Bolsonaro abraçados e vestidos de presidiários.

Poder 360/msn