Secretário de Saúde diz que é “prematuro” dizer que houve superfaturamento em Natal


O secretário de Saúde de Natal, Dr. George Antunes, falou sobre a operação Rebotalho, realizada pela Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e Controladoria Geral da União (CGU) para apurar irregularidades ocorridas na compra de ventiladores pulmonares para utilização no Hospital de Campanha de Natal. O secretário pregou cautela e disse que é “prematuro” afirmar que houve superfaturamento na compra em questão.

O titular da pasta conversou com jornalistas na entrada da sede da Secretaria de Saúde de Natal (SMS) e disse que precisava se inteirar sobre a investigação, que apura um possível prejuízo aos cofres públicos municipais de R$ 1,4 milhão.

Antunes comentou que “é muito prematuro” se falar em superfaturamento e explicou que em uma pandemia há preços diferentes para um mesmo produto.

“Em situação de pandemia se falar em superfaturamento… haviam preços dos mais variados possíveis. Se falar em superfaturamento é muito prematuro. Não tem como comparar preços. Você compra medicamentos de R$ 20, R$ 300, R$ 150… o mesmo medicamento. Primeiro você tem que encontrar no mercado. Não é prudente falar em superfaturamento”, declarou à imprensa.

Fonte: Portal Grande Ponto