in

Vacinação contra o coronavírus em SP pode começar antes da data prevista, revela Doria

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), rejeitou a possibilidade de adiar o início da campanha de imunização contra o coronavírus no estado, mas revelou que pode ser antecipada caso haja acordo com o Ministério da Saúde para que o próprio governo federal inicie seu plano nacional de vacinação. Em São Paulo, a imunização está prevista para começar no dia 25 de janeiro.

“Se pelas circunstâncias pudermos todos nós, Brasil e São Paulo, iniciar a vacinação antes, ótimo, é o que mais desejamos”, afirmou Doria hoje durante entrevista coletiva sobre a pandemia no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.

Apesar de ainda não haver nenhuma vacina aprovada, nem mesmo a CoronaVac que está sendo produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo, o tucano segue otimista que o prazo é suficiente para o imunizante ter o aval da Anvisa.

“Estabelecemos o prazo para não atropelar o rito da Anvisa. Se houver rito mais rápido, e estimo que isso aconteça, quanto mais rápido melhor. Estaremos preparados em São Paulo e desejando que país o faça”, disse.

De acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a expectativa é que em janeiro o Brasil tenha 24,7 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 disponíveis no mês de janeiro.

“Estamos falando, em janeiro, de 500 mil doses da Pfizer, 9 milhões de doses do Butantan e 15 milhões a AstraZeneca. A data exata é o mês de janeiro. Pode ser 18, 20 de janeiro. Mas se nós pudermos compreender que o processo vai nos dar a data (…) já nos dá um novo desenho. Isso tudo dependendo do registro da Anvisa”, explicou o ministro.

Cabo PM é preso por suspeita de matar servidor da prefeitura de Lagoa Nova-RN

Bolsonaro edita MP que libera R$ 20 bilhões para vacinas contra Covid-19