Vivaldo Costa defende Educação em tempo integral no Rio Grande do Norte

Durante a Sessão Plenária desta quinta-feira (9), o deputado Vivaldo Costa (PSD) discursou em defesa do retorno das escolas em tempo integral na Rede Pública de Ensino do Estado. Além disso, o parlamentar reforçou a moção de pesar subscrita por todos os parlamentares, em virtude do falecimento do ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça, o potiguar José Augusto Delgado.

“Quem conhecia o Dr. Delgado concorda com tudo que o presidente Ezequiel falou, principalmente sobre ele ser um homem de bem. Então a homenagem é mais do que justa. O RN fica de luto com essa grande perda, mas o céu terá mais um anjo”, homenageou.

Em seguida, Vivaldo destacou a opinião a respeito do ensino em tempo integral. “Eu sou defensor, desde o meu primeiro momento na Política, da Educação em tempo integral. Não há outro instrumento para nivelarmos as oportunidades, senão através da escola. Quando promovermos a mesma qualidade de estudo a todos os brasileiros, nós estaremos resolvendo muitos problemas sociais”, argumentou.

Segundo o deputado, “a escola oferecida aos filhos dos pobres é muito diferente da ofertada aos filhos dos ricos”. “A meu ver, todos deveriam receber o mesmo ensino. Aí, sim, quem fosse dedicado e estudioso teria o seu espaço garantido. Mas infelizmente a escola oferecida aos filhos dos pobres ainda deixa muito a desejar”, lamentou.

Para Vivaldo, a solução é restaurar os antigos CAICs (Centros de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente).

“Há trinta anos, o presidente Fernando Collor construiu essas escolas em tempo integral, os chamados CAICs. Aqui no RN foram construídos 17 prédios, todos muito bem equipados. Mas eles nunca funcionaram. Foi dinheiro público jogado fora, sem serventia para a população. E eu tenho insistido a todos os governos, para que restaurem os CAICs, dando oportunidade aos mais humildes de ter escola em tempo integral. Mas nada é feito. Os prédios já existem, a estrutura já está aí, é só colocar para funcionar. Então, eu peço que a governadora Fátima faça um estudo de viabilidade para a restauração desses centros de ensino”, concluiu.