Vivaldo relata dificuldade que agricultores estão sofrendo com a seca e relata falta de sensibilidade dos bancos oficiais



O deputado estadual Vivaldo Costa (PSD) começou seu discurso na sessão desta quarta-feira (22), na Assembleia Legislativa, citando uma frase do ex-governador Cortez Pereira: “Se unidos somos fracos, desunidos não somos nada”. Vivaldo utilizou a citação para fazer um apelo à classe política em torno de soluções para os problemas do Rio Grande do Norte, ressaltando o apelo feito pelo deputado Nelter Queiroz (MDB) ao Governo do Estado, para garantir abastecimento a municípios que estão em colapso.

“A minha voz se somará a voz de Nelter, de Francisco do PT, de Hermano Morais (PSB), e de todos que estão clamando por soluções para Jardim de Piranhas, Assu, e outras cidades. Contará com meu apoio junto à governadora Fátima Bezerra”. Vivaldo também chamou atenção para a falta de sensibilidade dos bancos oficiais, que não têm perdoado os pecuaristas que estão com dívidas em aberto. “Eles não estão pagando porque não têm como. Parece que esses bancos oficiais são dirigidos por pessoas totalmente insensíveis, como é o caso da agência do Banco do Brasil e do Banco do Nordeste de Caicó”, reclamou o parlamentar.

Vivaldo disse que conversou com agropecuaristas que lhe relataram a pressão que vêm sofrendo pelo Banco do Nordeste de Caicó. “Querendo receber o que eles não têm para pagar”, disse Vivaldo, pedindo compreensão. O deputado pediu ajuda da classe política em defesa dos agropecuaristas que enfrentam “a maior seca dos últimos 90 anos no Rio Grande do Norte”. Vivaldo ainda alertou para a Conab, que não distribuiu ainda semente no Estado. “É hora de se unir em torno dos problemas do Estado, essa não é hora de falar em eleições de 2022. É hora de se unir”, encerrou Vivaldo.